LEOA

O LEOA – Laboratório Experimental para Organismos Aquáticos, é um biotério para a manutenção e cultivo de organismos aquáticos para apoio ao ensino e investigação que se processa dentro da Faculdade de Ciências do e Tecnologia da Universidade do Algarve.

Este Biotério é constituído por uma área laboratorial constituído por um laboratório e uma sala de amostragem onde se lecionam diferentes cadeiras, bem como por Compartimento ou salas que podem ser divididos maioritariamente em três áreas fundamentais: zona seca, zona húmida e contentores.

Todos os circuitos para a manutenção de animais experimentais funcionam em sistema fechado ou de recirculação - em que parte ou a totalidade da água que passa pelos tanques volta aos tanques após tratamento. Este tipo de sistemas assegura um maior controlo sobre as características microbiológicas e físico-químicas da água.

As principais espécies mantidas/cultivadas são Dourada (Sparus aurata). Charroco (Halobatrachus didactylus), Robalo (Dicentrachus labrax); Sargos (Diplodus sp.), Enguias (Enguilla enguilla), Mero (Epinephelus marginatus), Linguado (Solea senegalensis), Tilápia (Oreochromis mossambicus), Carpas (Cyprinus carpio); Gambuzias (Gambusis holbrooki), Peixes-Vermelhos (Carassius auratus), Peixe-Zebra (Danio rerio), Lagostins (Nephrops norvegicus). Trabalhos experimentais com animais incluem-se as áreas de ecologia, nutrição, tecnologias de produção, etologia, endocrinologia, neuroendocrinologia, fisiologia da osmorregulação, genética, etc.

E-mail: jquintel@ualg.pt